0800 646 0130
04/12/2018

Novembro Azul : Concessionária Morro da Mesa promove conscientização sobre a saúde do homem

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Essa alta incidência é devida a fatores genéticos e ao aumento de idade da população, mas a desinformação e medo, contribuem diretamente para manter o homem privado dos avanços da medicina. Para quebrar esse tabu que ameaça vidas, a Concessionária Morro da Mesa em parceria com a Unic promoveu uma palestra voltada aos colaboradores, que abordou principalmente a importância de cuidar da saúde.

“Nosso objetivo foi ascender à luz de alerta, falar sobre a importância de se deixar a vergonha de lado e procurar um médico. Os homens tem essa postura de só procurar o médico em caso de urgência e queremos mostrar o contrário, de que a prevenção pode salvar vidas”, disse o engenheiro em segurança do trabalho Marcelo Zaccaro.

A palestra foi ministrada por alunas do curso de Enfermagem da Universidade de Cuiabá - Unic, que falaram sobre a importância do diagnóstico precoce e também os cuidados que se deve ter em relação a doença. “Falar para homens é um pouco complicado, pois sabemos que eles têm vergonha e também medo, mas procuramos conduzir a palestra como um bate papo e assim mostrar a eles que é importante sim cuidar da saúde. Como esse câncer é silencioso na sua fase inicial, a única forma de diagnosticá-lo antes de haver metástase é indo ao médico e repetindo essa avaliação periodicamente. Quem aguarda algum sinal ou sintoma estará sempre atrasado”, disse a aluna Jaqueline Brandão.

O presidente da Concessionária, Tscharles Franciel Tscha, destacou que a Concessionária Morro da Mesa, continuará investindo na prevenção. “É um gesto pequeno, mas que faz toda a diferença. Tenho certeza que assim como eu, todos saíram desta palestra consciente que a prevenção pode salvar vidas”.

 

DADOS

Ainda em 2018, são previstos mais de 68 mil novos casos de câncer de próstata no país, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). A estimativa se repete para 2019. Por causa da falta de informação, do medo e do preconceito sobre como lidar com a saúde, grande parte desses casos são diagnosticados tardiamente, o que causa mais complicações ao paciente. A realização de um simples exame de sangue, do exame de toque e visitas regulares ao urologista são determinantes para o diagnóstico precoce não só do câncer de próstata, mas de outras doenças, como por exemplo, diabetes, hipertensão arterial e dislipidemias.